Fazendo Xixi na Cama: A Enurese Noturna Infantil




A enurese infantil é a falta de controle da micção na criança em uma idade em que isto já deveria ter ocorrido. A idade esperada em que a criança tenha esse controle é de cinco anos para a menina e de seis anos para o menino. Antes disso, é comum acontecerem episódios isolados de micção. A enurese deve ser considerada como um sintoma e não como uma doença, ou seja, é preciso entender o que está levando a criança a não conseguir ter o controle da micção.

Quais são as causas?

Não existe uma causa isolada. Geralmente as causas podem ser por: incidência familiar, atraso da maturidade vesical, produção inadequada de hormônio diurético durante a noite, sono muito profundo e questões emocionais.

Quando a enurese se torna um problema?

É preciso ficar atento ao estado emocional das crianças com enurese, uma vez pode haver muitas mudanças comportamentais e diferenças no relacionamento com outras pessoas. Em muitos casos há a mudança na imagem corporal que a criança tem de si, comprometimento na autoestima, situações constrangedoras, isolamento e estresse.

A família também é afetada nestas situações. Pesquisas indicam que a enurese é uma das mais frustrantes disfunções da infância. Entre os fatores de estresse familiar, estão: aumento de despesas, tempo e esforços associados com a limpeza.

O que fazer?

Procure o pediatra da criança. Ele saberá identificar se há um quadro de enurese instalado, quais são as causas e qual é o tratamento mais indicado.

Importante: Não castigue a criança. Procure recompensar o esforço que ela faz ao tentar controlar a micção. Estimule o esvaziamento da bexiga antes de dormir. Converse com ela, explicando o que está acontecendo e pergunte o que pode ajudá-la a se sentir melhor. Lembre-se que a criança não faz xixi na cama por que quer, mas por que algo que ela desconhece está a levando a não conseguir controlar sua urina!

Se você perceber que o quadro da enurese está influenciando a dinâmica da criança e a dinâmica familiar, é hora de procurar ajuda especializada do psicólogo. Nestes casos a psicoterapia procura ajudar a criança e a família a entenderem as causas e a buscarem novas formas de lidar com a situação.